domingo, novembro 27, 2016

Como salvar suas fotos em Alta e Baixa qualidade, aprenda aqui!

Você fotografa em RAW ou até mesmo em JPG, e tem dúvida em como salvá-las em alta e baixa qualidade? Confira nesse post.

Utilizei como exemplo as imagens de exportação do Lightroom.

Em ALTA para impressão

  1. Selecione o formato desejado, no caso utilizei JPEG 
  2. Deixar na qualidade 100%
  3. Espaço de cor, selecione AdobeRGB
  4. Resolução 300 DPI


Em BAIXA para internet
  1. Selecione o formato desejado, no caso utilizei JPEG.
  2. Deixar na qualidade 100%
  3. Espaço de cor, selecione sRGB
  4. Resolução 96 DPI
  5. Redimensionar Altura e Largura em 960 pixels. 


segunda-feira, agosto 08, 2016

Extensões JPEG, TIFF, PSD, DNG - Quando utilizar?

Encontrei muita informação sobre esse tema na internet, quase sempre bastante detalhado e certamente mais complicado de absorver e interpretar a real necessidade para o dia a dia, então, minha proposta é disponibilizar algo simplificado.

Qual o melhor formato a ser usado para o fechamento de um arquivo e onde é mais adequado seu uso?
  • JPG - Arquivo pré processado pela sua máquina fotográfica ou convertido a esse formato pelas ferramentas de manipulação de imagem, resultando em arquivos de menor tamanho.
    Indicação de uso - Internet, impressões básicas, enviar por e-mail. baixa qualidade.
  • TIFF - Arquivo aberto para tratamento posterior a sua captura, mas não é o arquivo original e único como o RAW.
    Indicação de usoEditoras, Agências de Publicidade, Agências de moda, Fine Art, etc. alta qualidade. Para que seja possível tratamento posterior sem que seja necessário enviar o RAW.
  • PSD - Possui as mesmas características do TIFF, mas exclusivo para os programas da Adobe.
    Indicação de uso - Manipulação de imagem em geral. Alta qualidade.
  • DNG = RAW + XMP - RAW é o arquivo cru sem alterações realizadas pela câmera, assim como, o arquivo XMP contém alterações realizadas pelo aplicativo Camera RAW da Adobe, gravado para enviar a editora, agencia publicidade. 
    Indicação de uso - Editoras, Agências de Publicidade, Agências de moda, Fine Art, etc. alta qualidade. 
    Para que seja possível tratamento posterior sem que seja necessário enviar o RAW.

segunda-feira, fevereiro 08, 2016

Como avaliar se há sujeira no sensor de sua DSLR?

Já se questionou ou tem certeza de que o sensor de sua câmera está sujo, se há algum teste que possa ser feito?

O sensor das câmeras são pequenos e contém milhões de receptores, então por menor que seja a sujeira, causará problemas significativos em suas fotos.

Primeiramente quando há sujeira no sensor, aparecem manchas sempre no mesmo local em todas as fotos tiradas. Essas manchas são mais fáceis de serem vistas em fotografias de áreas lisas, como por exemplo no azul escuro do céu, com aberturas estreitas o problema fica mais evidente.

Existe um sistema de limpeza automático da própria câmera, que com vibração faz com que as partículas se afastem do sensor, mas claro que ele não resolve todos os nossos problemas.

Vejam na imagem abaixo (abra a imagem para facilitar a visualização), um ponto mais escuro no topo da imagem, trata-se de sujeira no sensor.

Windsor Castle - UK
Sujeira no topo do sensor

Existem kits de limpeza que podem ser encontrados no mercado, como por exemplo, este que mostro abaixo:

Kit de limpeza - Não estou fazendo propaganda da marca.

Faça um teste para avaliar sujeiras no sensor

Após ter limpado o sensor, pelo modo automático da câmera, pela assistência técnica ou manualmente, é possível testar o seu resultado.
No modo AV ajuste a menor abertura disponível em sua objetiva. Fotografe uma folha de sulfite branca de forma que o enquadramento preencha todo o quadro, foque manualmente a objetiva em uma distância (física) curta, cerca de 1 metro.
Carregue essa imagem em seu programa de edição, com o comando Auto Levels ou equivalente é possível visualizar qualquer sujeira, lembre-se que se a sujeira está na parte superior da foto, no sensor ela estará na parte inferior, sempre o inverso.

Observação: Não me responsabilizo por qualquer manuseio inadequado, que possa vir a prejudicar seu equipamento, caso não saiba realizar os procedimentos de limpeza da forma adequada, vá a uma assistência técnica.

Veja também: Dica Rápida - Resolução megapixels.

terça-feira, janeiro 12, 2016

Dica Rápida - Resolução megapixels

Quanto mais megapixels melhor minha câmera?
Essa é uma questão e um pensamento muito comum, mas a resposta é ERRADO.
Cada câmera possui uma determinada capacidade de captura, denominado pelo termo megapixel, 10, 15, 18, etc...

O valor do megapixel é o resultado da multiplicação da quantidade de pixels de ambas as laterais, ou seja, se o sensor entrega uma grade de pixels de 3888 x 2592, tem-se aproximadamente 10 milhões de pixels, o que resulta em 10 MP.


Curta, comente e compartilhe nosso Blog, Facebook e Youtube. 
Obrigado e aquele abraço.

segunda-feira, janeiro 11, 2016

Distância focal o que é isso?

O que é distância focal?
Para que serve?
Exemplo gráfico de distância focal
Distância focal
A distância focal é informada em milímetros e se refere a distância entre objetiva "lente" e o plano que desejado em foco. Quanto menor a distância focal maior o campo de visão para a cena, de forma oposta, quanto maior a distância focal menor o campo de visão para a cena.

Quanto a distância focal e suas possibilidade de ângulo de visão, as objetivas são divididas em três grupos.
  • Normal
  • Grande Angular
  • Teleobjetiva


Obs.: Foto ilustrativa da internet, autor desconhecido.

Curta, comente e compartilhe nosso Blog, Facebook e Youtube. 
Obrigado e aquele abraço.

segunda-feira, janeiro 04, 2016

O que são modos de fotometria? Como funciona cada um deles?

Painel do fotômetro
fotômetro

O que e como funciona o fotômetro?
Representado pela painel da figura acima, ele cobre 4EV de variação em uma escala que se inicia em -2  0  +2, cada EV controla a quantidade de luz capturada na exposição, sendo que essa escala é modificada quando alterada Abertura, Velocidade ou ISO.
Em tese quando o ponteiro se desloca ao 0 "zero", significa que a quantidade de luz a ser exposta está correta para a cena, este procedimento é conhecido como (zerar fotômetro), sendo insuficiente quando está no intervalo negativo e excessiva quando está no intervalo positivo.




Fotometria Matricial
Esse método faz uma leitura da luminosidade de toda cena e calcula um valor estimado, também levando em consideração o ponto de foco realizado.
Recomendação: Cenas com transições suaves ou áreas com médio e baixo contraste, pois ele estima a exposição para a cena. Em cenas de alto contraste a leitura ficará parcialmente falha.

Fotometria Ponderada
Esse método faz a medição da luminosidade exatamente no centro da cena, ou seja, ela entende que no centro da cena a exposição está correta e pode expor menos ou mais luz nas outras regiões da imagem. 
Recomendação: Cenas como retratos ou objetos em destaque, pois geralmente é onde está a pessoa ou o objeto a ser fotografado. 

Fotometria parcial
Esse método faz a leitura de apenas uma parte da cena, medindo a luminosidade de aproximadamente 10% na parte central do visor.
Recomendação: Cenas com altos contrastes ou imagens que o motivo está no centro.

Fotometria Pontual
Esse método faz a leitura pontual centralizada da imagem de forma precisa, medindo a luminosidade de aproximadamente 4% da parte central do visor. Neste método é possível fazer a leitura da luminosidade de diferentes pontos da cena e escolher a exposição desejada para produzir variações de tons na cena.
Recomendação: Cenas com altos contrastes e áreas de fortes sombras ou luzes intensas. 

Veja também - O que é, para que serve os espaço de cores Adobe RGB e sRGB?

Inscrevam-se no Blog, no Facebook e no Youtube, curtam, compartilhem, comentem. 

Obrigado e aquele abraço.

Espaço de cores Adobe RGB e sRGB. Qual a diferença?

Já se deparou com os termos Adobe RGB e sRGB e ficou na dúvida de qual utilizar e porque?

Confiram a matéria abaixo para tirar de uma vez por todas essa dúvida de forma simples e rápida.

O que é um espaço de cor?
O espaço de cor determina a quantidade de cor que se pode ter com a informação disponível, vejam na imagem a abrangência de cada espaço de cor.


Espaço de cor


Adobe RGB
Desenvolvido pela Adobe com o objetivo de que seu espaço de cores seja compatível com impressões baseadas em tintas.
Como sua abrangência de cores é maior e engloba a gama de cores offset e grande parte das cores possíveis em inkjet, sendo assim, é mais utilizado pelos fotógrafos para imagens que serão impressas em gráficas ou em impressoras inkjets, como por exemplo a HP Z3100.

sRGB
Desenvolvido pela Mcrosoft e HP com o objetivo de reproduzir as cores em um monitor comum, também se tornou a opção mais para impressões em minilabs.
Menor que o Adobe RGB, tem como característica além das citadaas acima, ser bastante adequado para visualização em sites, apresentações multimídia e uso em aplicativos que não possuem gerenciamento de cores, mas que exibem arquivos neste formato.

Veja também - O que é, para que serve o Botão prévia de profundidade?

Inscrevam-se no Blog, no Facebook e no Youtube, curtam, compartilhem, comentem. Obrigado e aquele abraço.

terça-feira, dezembro 29, 2015

Padrões de Iluminação facial. Como fazer?

Para se ter um retrato clássico é necessário observar e controlar a proporção da luz, a iluminação padrão desejada, a visão do rosto e o ângulo utilizado. 

O que é padrão de iluminação?
Quais as características de cada padrão de iluminação?

É simplesmente o modo como a luz e a sombra atuam por todo o rosto e com isso se criam diferentes formas, são eles:
  • Butterfly       - iluminação borboleta
  • Loop             - iluminação curva
  • Rembrandt   - iluminação de Rembrandt
  • Split             - iluminação dividida

Iluminação butterfly "Borboleta"
Essa iluminação é mais utilizada para modelos femininas, a luz vem de cima e frontal, formando uma sombra abaixo do nariz  e outra sombra no pescoço.
Iluminação Butterfly
Exemplo de Iluminação Butterfly - Modelo Nicole Campanella

Iluminação Loop "Curva"
Essa iluminação também mais utilizada para modelos femininas, a luz vem de cima e lateral, formando uma sombra do nariz arredondada na bochecha.

Exemplo de Iluminação Loop - Modelo Juliane Teles

Iluminação Rembrandt
A Iluminação Rembrandt, leva o nome do pintor e gravador holandês Rembrandt Harmenszoon van Rijn, considerado um dos maiores nomes da história da arte europeia e o mais importante da história holandesa.
Mais utilizada para modelos masculilnos, a luz vem da lateral, fazendo uma espécie de triângulo abaixo de um dos olhos, técnica utilizada em muitas de suas obras.
Iluminação Rembrandt
Exemplo de pintura do Rembrandt

Iluminação Rembrandt
Exemplo de Iluminação Rembrandt - Modelo Dai Valadares

Iluminação Split
Essa iluminação é mais utilizada para modelos masculinos, a luz vem da lateral dividindo o rosto com uma parte iluminada e outra com sombra, formando de fato uma divisão.
Iluminação Split
Exemplo de Iluminação Split - Modelo Danilo Bernardes

Veja também - Baixas velocidades - Longas exposições.

Inscrevam-se no Blog, no Facebook e no Youtube, curtam, compartilhem, comentem.

Obrigado e aquele abraço.